PORTALEUCLIDENSE: RASO DA CATARINA: POMBALENSES SÃO PRESOS POR TRÁFICO DE ANIMAIS SILVESTRES E PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO

sábado, 6 de fevereiro de 2016

RASO DA CATARINA: POMBALENSES SÃO PRESOS POR TRÁFICO DE ANIMAIS SILVESTRES E PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO

Por volta das 17:00hs de quinta-feira, 04, Policiais Militares de Canudos, em ação conjunta com Fiscais do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) prenderam três pombalenses na localidade de Bom Jardim (Raso da Catarina).
Trata-se de: Cláudio Roberto Evangelista de Santana, 41 anos; José Wilton de Santana, 43 anos; e Renilson de Jesus dos Reis, idade não revelada; ambos moradores do Povoado Nova Esperança, em Ribeira do Pombal.

Com o trio foram encontrados: 08 cachorros de caça, 03 espingardas de fabricação caseira, 02 facões, 34 pássaros silvestres (Azulão), 01 Tatu, 03 gaiolas (Armadilhas) e 01 viveiro para o transporte dos pássaros.

Tanto os pombalenses, quanto os animais e materiais encontrados, foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Euclides da Cunha, onde foram apresentados à autoridade policial, pelos crimes de Tráfico de Animais Silvestres e Porte Ilegal de Arma de Fogo.

Raso da Catarina

A estação ecológica do Raso da Catarina é uma unidade de conservação de proteção integral brasileira, localizada entre os rios São Francisco e Vaza-Barris, na região mais seca do estado da Bahia, com pluviosidade que varia entre 300 e 600 mm por ano. Possui área total segundo o ICMBio de 104.842,84 hectares.

A fauna na região é diversificada, observando-se a existência de mamíferos, como veado do gênero Mazama, a onça parda, e aves como a pomba-avoante (pomba-de-bando). É refúgio da arara-azul-de-lear, dos répteis Anfisbena (cobra-cega), o lagarto Tropidurus cocorobensis e do mamífero roedor Dasyprocta sp..

A Esec Raso da Catarina é área prioritária para a conservação de aves, já tendo sido catalogadas na região 233 espécies. Estima-se que existam na região apenas 1.150 araras-azuis-de-lear. A espécie é endêmica da caatinga do nordeste da Bahia. Os esforços de conservação da ave estão no Plano de Ação Nacional (PAN) coordenado pelo ICMBio.

A estação ecológica Raso da Catarina é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade(ICMBio). O acesso é restrito a finalidades educacionais e científicas, dependendo de autorização prévia.

Redação: Pombal Alerta
Com informações: Polícia Militar e http://www.wikiaves.com.br
Fotos: Polícia Militar


Nenhum comentário:

Postar um comentário