PORTALEUCLIDENSE: Tráfico faz mais uma vítima em Euclides da Cunha

sábado, 20 de agosto de 2016

Tráfico faz mais uma vítima em Euclides da Cunha

Um homem identificado por Daniel Santos de Jesus, maior, residente no bairro do Pau Miúdo, em Euclides da Cunha, é a mais recente vítima da ação do tráfico de drogas na cidade. “Dani”, como era conhecido, foi executado com três disparos de arma de fogo que o atingiram na testa, olho direito e face direita.
O corpo foi encontrado na manhã desta sexta-feira (19), dentro de uma propriedade rural situada à margem direita da BR 116/Norte (Santos Dumont), a cerca de 1km do centro da cidade, junto a um casebre não habitado, onde provavelmente costumava se encontrar com pessoas usuárias de drogas.


A camisa que vestia na hora do crime, fazia alusão ao cantor de reggae Bob Marley (in memoriam). O cantor jamaicano fazia publicamente apologia à maconha. No braço de Dani, várias tatuagens, em uma delas, a inscrição “vida loka”, revelava o modo de vida que abraçara e que provavelmente o levara a ter uma morte violenta, já que traficantes não costumam perdoar quem deve ao fornecedor de drogas e não honra o compromisso. Supõe-se, que este teria sido o motivo do crime.
VIDA PREGRESSA: Na 1ª Delegacia Territorial de Polícia Judiciária de Euclides da Cunha (25ª Coorpin), consta várias passagens por envolvimento com a venda de drogas. A última, em 2016, segundo registro de arquivo criminal da Polícia Civil.

Ao ser comunicado sobre o achado do corpo, o delegado Dr. Miguel Vieira, regional titular da 25ª Coorpin, de Euclides da Cunha, deslocou uma equipe formada por agentes policiais civis, do DPT-Departamento de Polícia Técnica, IML, para perícia criminalística e remoção do corpo para necropsia. Uma guarnição da Guarda Municipal também esteve no local e colaborou na manutenção da disciplina e contenção dos vários curiosos que acorreram ao local, mantendo-os à distância.

No local, não foram encontradas cápsulas dos projéteis deflagrados, levando-se a crer que o autor da execução usou um revólver. Uma irmã da vítima esteve no local, fez o reconhecimento do corpo e foi orientada a procurar a delegacia de polícia levando documento da vítima, já que o mesmo não portava nenhum tipo de documento, para adoção de medidas legais.

Euclidesdacunha.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário