PORTALEUCLIDENSE: “Canto da sereia” leva 22 para a cadeia na Bahia, Sergipe, Alagoas, São Paulo, Mato Grosso e Goiás

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

“Canto da sereia” leva 22 para a cadeia na Bahia, Sergipe, Alagoas, São Paulo, Mato Grosso e Goiás

Na mitologia grega, as sereias eram seres metade mulher metade peixe, capazes de atrair e encantar qualquer um que ouvisse o seu canto. Baseado no conto grego antigo, a Polícia Federal montou a operação “Canto da Sereia”, que quadrilhas de roubo de carga, para evitar o emprego de violência física, uso de arma, etc., e assim não chamar tanto a atenção das autoridades policiais, passaram a aliciar motoristas transportadores de carga, preferencialmente fraldas, protetores solar, eletrônicos e pneus, produtos facilmente colocados no mercado negro e vendidos em estabelecimentos comerciais.
Investigações foram desenvolvidas, principalmente nas rodovias BRs 116, 101, 316, região de fronteira entre os estados da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco, onde os roubos de carga haviam diminuído, mas que em verdade, os criminosos haviam mudado de tática ao trocar o método violento pela conversa bonita, envolvente, encantadora, com muita “vantagem” para os profissionais do volante, e muitos caíram na tentação de obter vantagem com facilidade, seduzidos pelo conto lítero-criminoso de bandidos que os orientavam como proceder sem praticamente deixar pista, como no caso de registrar o suposto roubo de carga em uma delegacia de polícia de outro estado, para dificultar a investigação. Esse tipo de crime, também era praticado nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Sergipe, Alagoas.

Em dezembro de 2015, a Polícia Federal e Rodoviária Federal, em operação conjunta, dava início ao combate a esse tipo de prática criminosa, com a operação denominada “Subida da Torre”, quando investigações apontaram a mudança de ‘modus operandi’ dessas quadrilhas especializadas em roubo de carga.

Um ano depois, a operação “Subida da Torre” teve desdobramento, com investigações e subsídios importantes que deram origem a “Operação Canto da Sereia”, autorizada pelo Juiz de Direito José Marcelo Barreto Pimenta, da comarca da cidade sergipana de Cristinápolis, que expediu 84 ordens judiciais, sendo 28 (preventiva), sete (temporárias) e 49 (de busca e apreensão), nos seis estados onde as quadrilhas agiam.

Na Bahia, dois mandados judiciais foram cumpridos, sendo um no distrito de Caldas do Jorro, Município de Tucano, cujo nome não foi revelado, pois a missão foi cumprida por outra equipe, segundo informação obtida pelo site euclidesdacunha.com, junto a um agente policial federal. 

O outro mandado judicial foi cumprido em Euclides da Cunha, em desfavor de C. Ricardo Campos, (prisão preventiva, busca e apreensão). Os agentes policiais federais chegaram a Euclides da Cunha em dois veículos descaracterizados, para não chamar a atenção e, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (09), deram cumprimento a ordem judicial, inclusive com a apreensão de produtos eletrônicos que foram acondicionados em caixas de papelão e levados para a Delegacia de Polícia Federal, de Juazeiro, no Norte do Estado. O conduzido permanecerá temporariamente recolhido ao xadrez do Complexo Policial Civil de Euclides da Cunha, à disposição da Justiça sergipana, enquanto aguarda transferência. 

Em Sergipe, ordens judiciais foram expedidas contra pessoas em Aracaju, Cristinápolis, Itabaiana, Umbaúba, Nossa Senhora do Socorro, Estância e Tobias Barreto, resultando na prisão de 22 pessoas. Alagoas; Porto Calvo; São Paulo: Taubaté; Mato Grosso: Rondonópolis; Goiás: Aparecida de Goiânia, também foram cumpridos mandados judiciais. 


Cerca de 300 agentes participaram da operação, que registrou um confronto que resultou na morte de um homem que fora flagrado à margem da rodovia, em Santo Amaro das Brotas, tentando aliciar um motorista transportador e reagiu à voz de prisão da guarnição, fez disparos de arma de fogo contra os policiais, que revidaram e, na troca de tiros, o bandido ficou ferido, foi socorrido para um hospital, porém, não resistiu e foi a óbito. Dois caminhões e pneus, foram apreendidos em Aracaju.

Calcula-se que os criminosos causaram um prejuízo de mais de R$ 15 milhões. Os autores dos crimes deverão ser indiciados pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, falsa comunicação de crime e de formação de organização criminosa.

*Crédito de fotografia: PRF/Divulgação, Site euclidesdacunha.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário