PORTALEUCLIDENSE: Em Paulo Afonso, Eures reafirma compromisso com prefeitos baianos

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Em Paulo Afonso, Eures reafirma compromisso com prefeitos baianos

O prefeito de Bom Jesus da Lapa continua percorrendo toda a Bahia com o objetivo de consolidar a sua candidatura à presidência da entidade.

Faltando uma semana para as eleições à presidência da UPB, O prefeito de Bom Jesus da Lapa continua percorrendo toda a Bahia com o objetivo de consolidar a sua candidatura à presidência da entidade.
Nesta quarta-feira, 18, Eures Ribeiro esteve em Paulo Afonso, município situado a mais de mil quilômetros de distância de sua terra natal para reunir-se com representantes de 14 municípios da Região Norte do Estado.

O encontro contou com a presença da atual presidente da UPB, Maria Quitéria, do presidente do Consórcio do Desenvolvimento do Sertão Baiano, o prefeito de Santa Brígida, Carlos Clériston, e teve como anfitrião o prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus, entre outras autoridades.

Em seu pronunciamento, Eures reafirmou o compromisso de lutar para que o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia acolha entendimento semelhante ao do Tribunal de Contas de Minas Gerais, que exclui do cômputo dos 54% do índice de gastos com pessoal os cargos criados com a finalidade de executar os programas criados pelo Governo Federal.

“O Governo Federal batiza um programa, entra apenas com uma parte do recurso e despeja todo o restante do custeio em cima do município. Além de afetar financeiramente os cofres municipais, isso ainda eleva o índice de pessoal das prefeituras. Quando esse programas são jogados no nosso colo automaticamente aumentam o índice de pessoal, de forma a injustiçar as prefeituras”, criticou Eures.

Para o candidato, a solução para reduzir o elevado índice de reprovação de contas das prefeituras baianas é seguir o modelo mineiro de avaliação. “O Tribunal de Contas de Minas tirou do índice de pessoal todos os programas federais, os PSFs, Cras e Creas. Nós vamos estabelecer uma luta para que o Tribunal de Contas da Bahia também reconheça esse direito”, declarou Eures.

Nenhum comentário:

Postar um comentário