PORTALEUCLIDENSE: HOSPITAL DA MULHER INICIA ATENDIMENTO

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

HOSPITAL DA MULHER INICIA ATENDIMENTO

Mulheres elogiam qualidade do serviço e tecnologia de ponta da unidade recém-inaugurada

Uma manhã tranquila marcou o início de operações do Hospital da Mulher. O equipamento recém-inaugurado começou a fazer atendimentos médicos ontem (16), e já ganhou uma boa avaliação das pacientes que chegaram à unidade após o agendamento de consultas e exames em outras unidades de saúde municipais.
A trabalhadora doméstica Leila dos Santos, por exemplo, fez uma consulta no mastologista, e teve uma primeira boa impressão. “Nunca tinha visto uma estrutura dessa, e o atendimento acabou sendo ótimo. Preciso agora apenas fazer a marcação de exames que o médico pediu”, declarou ela, que veio de Conceição do Coité, para realizar uma ultrassonografia mamária.

Quem também aguardava pelo atendimento era a aposentada Raimunda de Souza que veio acompanhada de sua filha Rosane de Souza, e que trabalha como lavadeira no município de Monte Santo. Segundo Rosane, sua mãe já passou por um procedimento cirúrgico no passado para a retirada de um cisto da mama, e tem feito exames regularmente desde então. 

O bom aspecto, a princípio causou estranhamento por parte das pacientes, já que o ambulatório ainda se encontra em fase de início de operações, e contava com um número reduzido de pessoas à espera da chamada para as consultas, contrastando com o tamanho do espaço e com o número de assentos disponíveis no ambiente. 

Até o momento, 145 pacientes de 27 cidades baianas já estão com consultas agendadas no novo hospital. Entre os municípios que cadastraram as pacientes, destacam-se Conceição do Coité (45), Cansanção (10), Salvador (8), Barra do Mendes (7), Bom Jesus da Serra (5) e Itaberaba (4). 

Nesta primeira semana, se prevê que sejam realizados até 300 atendimentos no novo equipamento, mas a estimativa é de que a capacidade do hospital tenha maior proveito, com um número ainda maior de agendamentos a partir da próxima semana. 
As consultas de ginecologia e mastologia estão sendo as mais procuradas, além de serviços específicos de reprodução humana e planejamento familiar que serão encaminhados dentro do fluxo do próprio hospital, ou através das unidades municipais de saúde.

Agendamento não é feito na unidade de saúde

O procedimento de marcação de consultas no hospital passa primeiro por um pré-atendimento. Segundo o diretor médico da unidade, Paulo Sérgio Andrade, a paciente se dirige primeiro a uma Unidade de Pronto-Atendimento de sua cidade, e caso ela tenha alguma afecção que se encaixe dentro do perfil do hospital, será solicitado, junto a secretaria de saúde do município, o agendamento ambulatorial à central estadual de regulação, através do programa Fila Única. 

“A central tem todo o agendamento ambulatorial do hospital. Será agendado o dia de sua consulta e, a partir daí, ela virá para o hospital, já agendada. Aqui ela terá toda uma variedade de exames e diagnósticos em seu alcance ou de procedimentos. Ela sairá daqui com seus procedimentos ou cirurgia agendada, reduzindo bastante o tempo de espera entre o diagnóstico e o tratamento”, explica o diretor-médico. 

Por conta da proposta diferente, não há marcação de consultas presencialmente no hospital, de modo que esse fluxo sequer existirá – um fator que contribui para evitar as longas esperas por atendimento, com um grande número de pessoas por corredores e pelas dependências da unidade, tal como acontece em vários hospitais públicos convencionais. 

Outra maneira de ter acesso ao Hospital da Mulher é através do sistema de regulação. “A paciente vai até uma unidade hospitalar, e, se ela estiver internada em algum hospital do interior ou da capital, vai mandar um relatório pra cá, a gente vendo que se encaixa dentro do perfil do hospital, ela será regulada e transferida daquele hospital pra cá”, explica Andrade. 

O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, ressalta que o agendamento dos procedimentos ambulatoriais é simples, mas cabe às Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou às Secretarias Municipais de Saúde (SMS). 

“O estado desenvolveu um sistema chamado Lista Única, na qual concentra a demanda dos 417 municípios por um serviço especializado. Todos os procedimentos são agendados pelos gestores municipais, o que significa que as mulheres não precisam se dirigir ao hospital para marcar consultas e exames”, esclarece o secretário. 

As eventuais dúvidas sobre os serviços ofertados no hospital podem ser esclarecidas pelo telefone 0800-071-4000, que atende de segunda a sexta, das 8h às 18h. “Uma novidade é que as pacientes serão avisadas por SMS do agendamento da sua consulta ou procedimento, a fim de que compareçam ao dia e horário marcado”, pontua Vilas-Boas.

Centro de referência estadual no Nordeste

A unidade, que foi inaugurada na última semana pelo governador Rui Costa, contou com investimento superior a R$ 40 milhões entre obras e equipamentos, sendo o maior hospital especializado no atendimento à saúde da mulher do Norte-Nordeste e considerado um centro de referência estadual.

O equipamento possui dez salas cirúrgicas e 136 leitos, sendo 97 destinados à internação, 10 para terapia intensiva (UTI) e 29 leitos para hospital-dia. O centro de diagnóstico está aparelhado com tomógrafo computadorizado, mamógrafo, ultrassom, doppler scan, raio-X e laboratório 24 horas. O hospital tem capacidade para realizar 9 mil consultas e mil procedimentos cirúrgicos mensais. O Hospital da Mulher prestará assistência nas áreas de ginecologia e mastologia, além do atendimento na área de reprodução humana, oncologia e situações relacionadas à violência sexual. 

A unidade também dispõe de um serviço de urgência e emergência ginecológica, com funcionamento 24 horas. Por mês, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesab), investirá cerca de R$ 4 milhões na manutenção do hospital, que será gerido por uma organização social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário