PORTALEUCLIDENSE: Mulher que voltava de culto morre durante execução a policial militar na Bahia

sábado, 13 de maio de 2017

Mulher que voltava de culto morre durante execução a policial militar na Bahia

Seguem em estado de choque e perplexidade, parentes e amigos da da administradora Jucinara dos Santos da Hora, 33 anos, que faleceu na madrugada desta sexta-feira, 12. “Ela estava indo para a igreja, mas infelizmente teve os tiros e a coitadinha morreu inocente”, disse o vendedor Alex Almeida, cunhado da vítima. Jucinara foi baleada na noite de quinta, 11, no bairro de Narandiba, em Salvador.
Além dela, o soldado da PM reformado Ari Bacelar de Oliveira, 49 anos, e Vítor Rodrigues Ferreira, também foram baleados na mesma ocorrência e o policial morreu. O crime ocorreu na avenida Edgar Santos, a cerca de 200 metros da casa de Jucinara. A família ouviu os tiros, mas na hora não imaginou que ela era uma das vítimas. Um amigo dos parentes da mulher, que passava no local, prestou socorro para a administradora, que foi levada para o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), no Cabula, onde morreu.

Ela passou por cirurgia, mas teve uma parada cardíaca. “A gente achou que ela fosse sobreviver, porque chegou falando. Mas, infelizmente, não deu”, disse Alex, inconsolável.

O vendedor conta que Jucinara estava planejando casar entre setembro e outubro. “Já estava tudo certo. Ela e o noivo queriam fazer uma surpresa para gente da família sobre a data. Eles queriam ter filhos. Agora, o noivo está desesperado”, afirmou. A administradora trabalhava na Casa Civil da Prefeitura de Salvador. No trabalho, ela é descrita pelos colegas de trabalho como uma “pessoa cheia de vida, brincalhona e que sempre fazia outros sorrir”. Além de trabalhar, Jucinara se dedicava aos estudos porque queria passar em um concurso.

Crime

Jucinara, o PM e Vítor foram baleados nas imediações da rótula do Juliano Moreira, por volta das 20 horas. O policial e Vítor estavam juntos e a administradora passava andando pelo local. Ela seguia sozinha para assistir a um culto, como fazia toda quinta-feira. A família de Jucinara acredita que ela foi vítima de bala perdida. Contudo, a assessoria da Polícia Civil informou que ainda não é possível apontar o alvo dos criminosos nem a motivação do crime. Policiais estão na rua tentando identificar testemunhas e câmeras que possam ter registrado o crime.

Após a ocorrência, os três foram levados para o hospital, mas o soldado morreu ainda na noite de quinta. Já Jucinara e Vítor passaram por cirurgia, sendo que a mulher não resistiu aos ferimentos no abdômen. Vítor foi atingido na mesma região do corpo, passou por cirurgia e se recupera no hospital. Ele foi ouvido de forma preliminar pela polícia, mas ainda vai prestar depoimento após receber alta. // A Tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário