PORTALEUCLIDENSE: Primeiro Hospital Municipal de Salvador será inaugurado dia 4/4

quinta-feira, 29 de março de 2018

Primeiro Hospital Municipal de Salvador será inaugurado dia 4/4

O hospital, que conta até com heliponto e base descentralizada do SAMU, terá ênfase em atendimentos de urgência, com capacidade para 500 casos de emergência por dia, mas também terá um ambulatório de egressos da unidade hospitalar para suporte ao atendimento.
Salvador vai ganhar, no próximo dia 4, o primeiro Hospital Municipal, dentro das comemorações pelo aniversário da cidade. Funcionando 24 horas por dia no bairro de Boca da Mata, na região de Cajazeiras, ele estará integrado à rede de urgência e emergência, servindo principalmente de retaguarda para os casos mais complexos das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e do SAMU de Salvador. Hoje (28), o prefeito ACM Neto apresentou o equipamento em uma visita com a imprensa. Também estiveram presentes o secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, e representantes da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, que vai gerir o hospital.


Durante 25 dias, o hospital vai funcionar em fase de observação, com a urgência e emergência atendendo a casos distribuídos pelo SAMU e pela Central Municipal de Regulação. A partir do dia 30 de abril, quando o equipamento estará 100% em funcionamento, a demanda para atendimento de urgência e emergência será aberta por classificação de risco. Os atendimentos ambulatoriais e apoio a diagnóstico regulado começam a operar no dia 9 de abril.

“Muitos diziam que a Prefeitura não seria capaz de construir esse hospital, que tem tudo o que há de mais moderno que a rede pública pode oferecer. Pois a gente conseguiu. Salvador esperou 469 anos por um investimento como este da Prefeitura. Agora, a cidade vai ganhar esse presente de aniversário”, afirmou o prefeito. “Vejam que estamos dando um salto evolutivo muito grande quando o assunto é saúde pública. Claro que sabemos que existe muito a se fazer, mas avançamos bastante”, acrescentou.
]
O hospital, que conta até com heliponto e base descentralizada do SAMU, terá ênfase em atendimentos de urgência, com capacidade para 500 casos de emergência por dia, mas também terá um ambulatório de egressos da unidade hospitalar para suporte ao atendimento. Serão 210 leitos – 30 de UTI (adulto e criança), 150 de clínica médica e cirúrgica e 30 de pediatria. A emergência terá ênfase em traumatologia, ortopedia e urgências clínicas. Haverá, ainda, atenção domiciliar, com capacidade para 180 atendimentos por mês para pacientes que receberam alta.

“Vamos entregar um hospital com equipamentos modernos e que vai suprir uma demanda antiga de uma região importante da cidade, embora esteja aberto para toda Salvador. E que será gerido por uma entidade que é reconhecidamente preparada para oferecer o melhor atendimento”, afirmou o secretário José Antônio Rodrigues Alves, acrescentando que a unidade de saúde funcionará 24 horas por dia com 800 funcionários. “Aqui, além da urgência e emergência, o hospital está preparado para fazer, mensalmente, oito mil atendimentos ambulatoriais, seis mil exames de média e alta complexidade e 100 mil exames laboratoriais”.

Serviços – O ambulatório de egressos da unidade hospitalar terá consultórios de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia pediátrica, pediatria, generalista e ortopedia e traumatologia. Haverá ainda serviço social, pré-consulta de enfermagem e agência de transfusão sanguínea. A lista de serviços engloba exames laboratoriais, ressonância magnética, radiologia digital, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, tomografia, eletroneuromiografia, eletroencefalografia, ecocardiografia, eletrocardiografia, teste de esforço, Holter e MAPA.

A concepção arquitetônica do hospital foi planejada por acomodações de hotelaria em espaços de dois leitos. A programação assistencial será complementada por um Hospital Dia com um Centro de Vídeo-Endoscopias (com três salas de exames e oito poltronas de repouso) e uma Unidade de Atenção Domiciliar. Futuramente será associado ao Hospital Dia um bloco auxiliar que terá duas salas de cirurgia ambulatorial, 12 leitos de internação, consultório de enfermagem e de anestesiologia. O objetivo é fazer o pré e pós-atendimento de pacientes cirúrgicos, além de mais 60 leitos de internamento e 20 leitos de UTI, totalizando 300 leitos e um centro de ensino e pesquisa.
Fonte: SECOM – Secretaria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário