PORTALEUCLIDENSE.: Futuro ministro é condenado por improbidade e pode ter direitos políticos suspensos

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Futuro ministro é condenado por improbidade e pode ter direitos políticos suspensos

A 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo determinou
a suspensão dos direitos políticos de Salles
O Ministério Público de São Paulo acusa Ricardo Salles de fraudar processo do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê, em 2016.
O ex-secretário estadual de São Paulo e futuro ministro do Meio Ambiente do governo Jair Bolsonaro (PSL), Ricardo Salles, foi condenado pela Justiça paulista nesta quarta-feira por improbidade administrativa. Ele ainda pode recorrer da decisão.

O Ministério Público de São Paulo acusa Ricardo Salles de fraudar processo do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê, em 2016, quando estava à frente da pasta do Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

A 3ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo determinou a suspensão dos direitos políticos de Salles por três anos, além do pagamento de multa civil em valor equivalente a dez vezes a remuneração mensal recebida no cargo de secretário. Além disso, ele foi proibido  de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário