Desembargador determina a soltura de Temer, Moreira Franco e mais três

Informação foi passada por advogado do ex-presidente, preso na quinta-feira passada

Cabe ao desembargador relatar o habeas corpus pedido pelos advogados de Temer e dos demais suspeitos. Os cinco favorecidos pela decisão foram presos preventivamente na quinta-feira passada por pedido da força-tarefa da Lava-Jato no Rio de Janeiro.
O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, no Rio, foi quem autorizou as prisões.

Inicialmente, foi decidido que o habeas corpus de Temer só seria analisado na quarta-feira pelo tribunal. A expectativa não se confirmou, no entanto. No fim de semana, a desembargadora Simone Schreiber, que estava de plantão no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, determinou a libertação de dois dos detidos, contra os quais haviam sido cumpridos mandados de prisão temporária: Carlos Jorge Zimmermann e Rodrigo castro Neves.

A investigação que levou às prisões de Temer e mais nove pessoas decorre da Operação Descontaminação, desdobramento da Lava-Jato, que mira supostas propinas de R$ 1 milhão pagas pela Engevix. Os detidos são suspeitos de formação de cartel e prévio ajustamento de licitações, além do pagamento de propina a empregados da Eletronuclear. 

O inquérito tem como base as delações do empresário José Antunes Sobrinho, ligado à Engevix. Após decisão do Supremo Tribunal Federal, o caso foi desmembrado e remetido à Justiça Federal do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.