PORTALEUCLIDENSE.: Perversidade: Blogueira comemora morte do neto de Lula nas redes sociais

sexta-feira, 1 de março de 2019

Perversidade: Blogueira comemora morte do neto de Lula nas redes sociais

Fato 1: Lula está preso porque é corrupto e lavador de dinheiro.

Fato 2: Lula perdeu hoje (01) um neto de 7 anos para uma doença fatal.

Não há que se confundir os fatos.

Uma blogueira de nome Alessandra Strutzel deixou até seus seguidores boquiabertos ao realizar uma postagem sádica nas redes sociais.

VÍDEO:

Após a repercussão, ela mudou o nome nas redes sociais para Silva Alessandra … mas já era tarde demais para se arrepender.

Ao compartilhar a informação da morte do menino Arthur, o neto de Lula de 7 anos, ela escreveu o seguinte:

“Pelo menos uma notícia boa”. 


O texto veio acompanhado de emojis de coração e felicidade, como pode ser visto nas imagens abaixo.

A postagem alcançou um alto engajamento no facebook e os internautas ficaram horrorizados com tamanha falta de sensibilidade por parte da blogueira.


Alessandra não aguentou a pressão e apagou a postagem.

Em seguida, ela tentou se explicar.

"Espero que me desculpem. Quero que todos saibam que eu jamais iria comemorar a morte de uma pessoa, muito menos a morte de uma criança. Com a postagem que fiz, eu só queria saber como as pessoas reagiriam, mas agora eu sei que fiz isso de uma forma muito infeliz. Fico contente que a reação tenha sido negativa, porque isso mostra que as pessoas não perderam a sensibilidade. Mas fico triste porque mesmo as pessoas que me conhecem tenham achado de verdade que eu seria capaz de um mal sentimento”, postou Alessandra.

Dezenas de outras pessoas fizeram comentários maldosos com a notícia.

Boa parte deles ironiza o fato de o ex-presidente Lula querer “se aproveitar” da morte do neto para sair da prisão.

É possível denunciar cada uma delas através da plataforma em que foram postadas, como Facebook e Twitter, e também através do site SaferNet, que recebe denúncias anônimas e dá assessoria jurídica para os mais diferentes tipos de violações nas redes








Nenhum comentário:

Postar um comentário