PORTALEUCLIDENSE.: Pai é suspeito de matar bebê por ter nascido menina em Pernambuco

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Pai é suspeito de matar bebê por ter nascido menina em Pernambuco

'Nunca gostou de ter filha mulher', diz mãe, que é acusada por família do suspeito

Devido a agressões supostamente sofridas pelo pai, uma bebê de quatro meses faleceu no último dia 18 em São Lourenço da Mata, interior de Pernambuco.

VEJA O VÍDEO:  
De acordo com testemunhas, o crime foi praticado porque o homem, identificado como Augusto Silva da Cruz, 23 anos, queria que a bebê fosse um menino. A família dele contesta a versão.

Informações preliminares da polícia apontam que Augusto agredia a criança há pelo menos três meses. O suspeito está preso no Centro de Observação e Triagem Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

A mãe da criança, Silvânia Maria Viana, disse à TV Jornal que o companheiro não queria a criança.

"Ele nunca gostou de ter uma filha mulher, né? Ele sempre queria ter um homem. Aí eu tive mulher, e ele não gostou. Ela tava brincando normal, aí quando eu tirei as roupas do lado de fora, pra lavar, aí quando eu voltei pra desligar o ventilador e a televisão ela já tava desacordada, toda roxa", afirmou Silvânia.

Inicialmente, ela tinha alegado que a bebê tinha tomado uma queda.

A conselheira tutelar Elisâma Fernando, no entanto, contestou a informação. "Tinha muitos sinais de espancamento, de maus tratos, e com vários hematomas", afirmou ela à TV Jornal.


Outro lado
No Instituto de Medicina Legal (IML), os únicos parentes que foram liberar o corpo da criança foram os paternos.

Emocionada, a bisavó paterna da vítima acusa Silvânia de ter praticado o crime, pois, segundo ela, era comum ela agredir os filhos. A bisavó afirmou ainda que a mãe da criança entrou em contradição várias vezes. 

"Ela que fazia maldade com as crianças e colocava pra cima dos homens. Ele nunca disse isso (que não queria uma menina)", afirmou a bisavó, sem se identificar.

A casa onde a mãe da menina morava foi destruída por moradores, que atearam fogo no imóvel. O casal tinha outro filho, que está com a avó. A mãe da menina até agora não foi encontrada.


correio24horas.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário