Funcionários dos Correios de todo País entram em greve a partir de hoje



A falta de negociação do Acordo Coletivo vigente, por parte da empresa desde o dia 01/08, e a exclusão dos dependentes do plano de saúde, são alguns dos motivos para possível greve geral.

Trabalhadores em Correios de todo Brasil podem entrar em greve por tempo indeterminado, a partir das 22h de hoje (10/09). Com a greve centenas de pessoas serão prejudicadas com a falta dos serviços prestados pelos trabalhadores. A greve é em âmbito nacional e ocorre em todos os 36 sindicatos do país, envolvendo as duas federações (FENTECT e FINDECT).

A falta de negociação do Acordo Coletivo vigente, por parte da empresa desde o dia 01/08, e a exclusão dos dependentes do plano de saúde, são alguns dos motivos para possível greve geral. Além da ameaça de privatização da estatal que demitirá cerca de 100 mil empregados. Com a privatização, a população perderá seu direito constitucional de serviços postais, pois não irá receber suas cartas gratuitamente e aumentará os custos dos serviços, atacando diretamente o bolso da população mais carente. A categoria teme também a exclusão do vale cultura, redução do adicional de férias de 70% para 33% e aumento da mensalidade do convênio médico e da coparticipação em tratamentos de saúde.

Os Correios é única empresa presente nos mais de 5.500 municípios do país e atua em importantes áreas, tais como: educação e saúde (entrega provas do ENEM, livros didáticos, vacinas e medicamentos em todas as regiões do país). O principal objetivo do governo é sucatear e baratear a empresa para entregá-la ao capital privado. Muitas inverdades são semeadas tentando manchar a imagem dos Correios, ao dizerem que “Os Correios só dá prejuízo”, mas o resultado financeiro comprova o contrário. Só nos dois últimos anos a empresa deu lucro líquido de quase 1 bilhão de Reais e se encontra em segundo lugar como uma das instituições mais respeitadas do Brasil perdendo apenas para os bombeiros.

Por que os Correios é importante no desenvolvimento e na inclusão socioeconômica nas regiões remotas do país? Por que os Correios não deve ser privatizado? Quem serão os grandes prejudicados com a privatização? Quantos pais e mães de famílias serão demitidos em todo Brasil caso a empresa seja privatizada? Qual a real situação financeira da estatal hoje? Por que algumas cartas e encomendas chegam atrasadas?

As assembleias ocorre hoje, às 19 horas, na Praça da Inglaterra – Comércio (em frente aos Correios).

Thaís Teles – Assessora de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Correios

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.