Portal Euclidense: Passa de 732 mil o número de contaminados pelo novo coronavírus no planeta.

INICIO

segunda-feira, 30 de março de 2020

Passa de 732 mil o número de contaminados pelo novo coronavírus no planeta.


Espanha já registra mais de 7,3 mil mortes e governo inicia período mais duro de confinamento


Passa de 732 mil o número de infecções pelo novo coronavírus e de 34 mil o número de mortes em todo o mundo, segundo a universidade americana Johns Hopkins até às 8h15 desta segunda-feira (30). Mais de 154 mil se recuperaram da doença.

A Espanha registrou 812 novas mortes por complicações provocada pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e o balanço de mortes supera 7,3 mil no país, informou nesta o Ministério da Saúde local. O número de mortes entre domingo (29) e esta segunda é inferior ao número recorde de 838 registrado no balanço anterior.

E o avanço da doença em território espanhol chegou às autoridades de saúde. São quase 12.300 profissionais da área infectados com o novo coronavírus, ao menos 14% do total de 85,1 mil pessoas contaminadas em todo o país. Fernando Simon, chefe de emergência de saúde, foi diagnosticado com Covid-19 e precisará ficar em isolamento.

Desta segunda até ao menos o dia 9 de abril, a Espanha enfrentará um período ainda mais duro de isolamento. Todas as atividades não essenciais foram paralisadas e os cidadão são obrigados pelo governo a permanecerem em suas casas. É uma limitação total de movimentos.


De 24 de março até aqui, não houve nenhum dia que não tenham sido registradas ao menos 500 mortes no país por Covid-19. Os dados alarmantes obrigaram o governo a tomar medidas mais drásticas para conter de fato a circulação de pessoas e controlar a pandemia.

A últimas notícias desta segunda-feira:


  • Olimpíadas têm data confirmada para 2021 
  • Malásia impõe horário para funcionamento de lojas 
  • Zimbábue dá início a 21 dias de quarentena 
  • Irã se aproxima dos 3 mil mortos 
  • Número de mortes na Suíça também cresce 
  • Mais de 500 mortos na Bélgica por Covid-19 
  • Moscou, na Rússia, começa quarentena por tempo indeterminado 
  • Bulgária vai gastar mais de 500 mil dólares para pagar salários 
  • Governadora de Tóquio quer evitar viagens desnecessárias 
  • Primeiro-ministro israelense se isola após contato com infectado 
  • Registrada primeira morte na ilha grega de Lesbos 
Depois de confirmado o adiamento para 2021, as Olimpíadas de Tóquio já têm nova data para acontecer: 23 de julho a 8 de agosto. Os Jogos Paralímpicos serão entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. A decisão foi tomada após estudos e negociações entre o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, e dirigentes das federações esportivas e de comitês nacionais. A nova data cumpre a promessa do COI de que os Jogos seriam realizados até o verão de 2021 

Pelo mundo

A Malásia, no sudeste asiático, só irá permitir que as lojas que vendem artigos de uso diário funcionem das 8h às 20h. A determinação vale para supermercados e postos de gasolina. Sob regras isolamento desde 18 de março, serviços essenciais, como saúde, transporte e indústria de alimentos, estão funcionando. O país já registrou mais de 2,4 mil casos do novo coronavírus.

O Zimbábue dá início nesta segunda a 21 dias de quarentena em um esforço para conter a expansão da pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Em Moscou, na Rússia, o confinamento por tempo indeterminado começa nesta segunda. A tendência é que o restante do país faça o mesmo nos próximos dias. O primeiro-ministro Mikhail Mishustin alertou a população de que esse é o único jeito de controlar o avanço da pandemia. São mais de 1.500 contaminados e oito mortes.

A Bulgária vai gastar o equivalente a 566 milhões de dólares para cobrir 60% do salário dos trabalhadores em empresas cujas operações foram atingidas pela crise do coronavírus, de acordo com o primeiro-ministro Boyko Borissov. Para efeito de comparação, o gasto deve ser de 1 milhão de levs, moeda local, o equivalente a R$ 2,8 milhões.

Governadora de Tóquio, Yuriko Koike pediu aos moradores da capital japonesa para que não façam viagens desnecessárias e que não frequentem casas de música e bares. A importante cidade do Japão se prepara para um aumento no número de casos da doença e o governo conta com o bom senso dos japoneses para evitar o avanço da pandemia.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu começou seu isolamento nesta segunda, depois que o exame de um assessor parlamentar de Israel deu positivo para o novo coronavírus. Netanyahu já havia passado por um exame no último dia 15, cujo resultado foi negativo. Mesmo assim, deve ser submetido a outra análise médica nesta terça.

Mortes crescem

Um dos mais afetados pela doença, o Irã registrou 117 novas mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 2.757. Também nas últimas horas, foram registrados 3.186 novos contágios, informou um porta-voz do Ministério da Saúde. São 41.495 casos diagnosticados.

O número de mortes na Suíçatambém aumentou: o balanço total é de 295 mortes, com 15.475 pessoas infectadas. No último domingo, eram 257 mortes. É o nono país no planeta com mais infectados, atrás de Estados Unidos, Itália, Espanha, China, Alemanha, França, Irã e Reino Unido.

Uma senhora de 76 anos se tornou a primeira vítima do novo coronavírus na ilha gregade Lesbos, onde fica o acampamento Moria, superlotado de migrantes. A mulher havia sido hospitalizada na última quinta em Mitilene, capital da ilha, e teve pneumonia. De acordo com a agência grega ANA, ela foi diagnosticada com Covid-19 no sábado e morreu no domingo.

Na Bélgica, são 513 mortos por complicações relacionadas à doença. O país europeu já conta com quase 12 mil contagiados. Um dos porta-vozes do governo para a crise informou que a região ainda não atingiu o pico da doença. A Bélgica prorrogou seu período de confinamento até 19 de abril. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário