Maia: Bolsonaro responderá “pessoalmente” se der ordem contra isolamento

Imagem

Na entrevista à Band que foi ao ar na madrugada desta segunda-feira, Rodrigo Maia citou a possibilidade de Bolsonaro responder “pessoalmente” sobre orientações contrárias às do Ministério da Saúde ou da OMS.

“É claro que ele [Bolsonaro] não escreve [o que defende], porque a assessoria dele não deixa, porque uma decisão de assinar um documento desse… Se o Brasil tiver problemas parecidos, e parece que teremos, em relação aos outros países, se ele assinar alguma orientação formal que vá contra a orientação de seu próprio ministro e da OMS, certamente ele responderá, né, pessoalmente a essa decisão de liberar o isolamento sem ter um embasamento legal para isso”.

Depois, Maia acrescentou:

“Em vez de ficar criando conflitos, insegurança com a sociedade, o Palácio do Planalto poderia estar atuando, e atuando para salvar vidas, salvar empregos, para salvar a renda dos mais vulneráveis. Mas infelizmente alguns no Palácio preferem, junto com o presidente, esse gabinete do ódio, preferem continuar conflitando com o Parlamento, com o Supremo, do que dar soluções. Talvez porque não saibam onde encontrá-las”.

Hoje mais cedo, o site do Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx) saiu do ar. O site continha um estudo classificando o isolamento social como a medida mais adequada para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.