Portal Euclidense: Marcão do Povo é afastado pelo SBT por sugerir 'campo de concentração'

INICIO

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Marcão do Povo é afastado pelo SBT por sugerir 'campo de concentração'


Fala do apresentador repercutiu negativamente entre telespectadores

O apresentador Marcão do Povo, do jornal Primeiro Impacto, foi afastado pelo SBT após sugerir que pessoas infectadas pelo novo coronavírus deveriam ser tratadas em 'campos de concentração'
A fala polemica repercutiu de forma negativa entre os telespectadores e também nas redes sociais. 
“Não seria interessante pegar o exército, a aeronáutica, a marinha e montar um campo de concentração, de cuidados, com os equipamentos mais sofisticados, com os melhores profissionais e colocar essas pessoas com problemas, com sintomas?”, questionou ele durante o programa.

Em nota, o SBT afirmou não concordar com as palavras do apresentador e por isso decidiu punir Marcão do Povo. 
"Gostaríamos de esclarecer ao público, às autoridades, àqueles que estão na linha de frente ao combate incessante da pandemia e, em especial, às pessoas vitimadas, que de forma alguma a opinião expressada pelo apresentador reflete o pensamento, a atitude e o respeito que a emissora tem pelo momento atual. Temos total consciência da relevância do assunto e temos, a todo momento, nos preocupado em informar e esclarecer de forma isenta e imparcial os acontecimentos e as providências que as autoridades e todos brasileiros estão adotando para vencermos essa enorme crise de saúde já presente, e a econômica que se avizinha", diz trecho do comunicado.
Desta forma, sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas. Nossos profissionais de Jornalismo seguirão na dura missão de bem informar, sempre preocupados com o bem estar de todos os brasileiros. O apresentador foi suspenso de suas funções”, continua.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário