Portal Euclidense: Agradando Prefeito, vereadores da base recusam R$ 1.600.000,00 ao Covid-19 e emendas que beneficiariam parte da população com cestas básicas

INICIO

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Agradando Prefeito, vereadores da base recusam R$ 1.600.000,00 ao Covid-19 e emendas que beneficiariam parte da população com cestas básicas



O desejo de servir ao prefeito tem superado o desejo de incentivar ações efetivas de combate ao Covid-19 por parte dos vereadores da base do Prefeito Luciano Pinheiro, justamente no momento em que a pandemia se alastra pela região e se firma no município de Euclides da Cunha com a confirmação de mais de seis casos.


Em sessão virtual desta semana entre dos dias 18 e 20 de maio, a pauta em discussão seria o projeto de lei que viabilizaria auxílio temporário em doação de cestas básicas e também a destinação do valor de R$ 1.900.000,00 (um milhão e novecentos reais) oriundo do pré-sal, que é uma proposta aprovada pelo Congresso Nacional (PL 5478/19), que foi sancionada pelo Presidente Jair Bolsonaro, estabelecendo que do total a ser arrecadado pela União, 15% deverão ser divididos pelos municípios conforme o critério do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
 VEREADORES DA OPOSIÇÃO
A princípio na discussão da distribuição das cestas básicas a proposta inicial do Prefeito Luciano Pinheiro cometia grave discriminação por excluir pedreiros, serventes, manicures, garçons e até os lavradores pequenos agricultores dos povoados. Atentos a este erro gravíssimo da gestão municipal que não levou em consideração estes profissionais atingidos pelos efeitos econômicos da pandemia, os vereadores de oposição, que são Aroldo Rocha, Del Lima, João Crente, Nenê do Diassis, Romilda Costa, Simone Matos e Valdemir Dias, apresentaram emendas ao projeto que corrigia este equívoco incluindo pedreiros, serventes, manicures, garçons e lavradores para receberem seus mantimentos básicos. Porém, a iniciativa dos vereadores oposicionistas foi vencida pela orientação do Prefeito aos seus vereadores da base para não aceitarem a emenda e não colocasse estes profissionais como beneficiários.

Outro absurdo foi a divisão do valor de R$ 1.900.000,00 oriundos do pré-sal, que já está na conta da Prefeitura Municipal de Euclides da Cunha, e que a princípio o Prefeito determinou aos seus vereadores que não priorizasse a saúde e destinasse quase todo o valor para área de infraestrutura, ou seja, cerca de 1.600.000,00 e apenas R$ 300.000,00 para saúde, contrariando a atmosfera do momento em que gestores de diversos municípios e estados estão se mobilizando em imenso esforço para buscar recursos para a pasta da saúde no combate ao coronavírus.
VEREADORES EM APOIO AO PREFEITO

A preocupação dos vereadores de oposição em combater o coronavírus destinando maiores verbas para a área da saúde foi vencida pela intransigência dos vereadores da base do prefeito que são Adriano Reis, Cacique Flávio, Ireno Barreto, Junior da Pax, Mergulho, Rubenilson Campos e Tita da Embasa que empreenderam estratégia em recusar o reconhecimento e gravidade da pandemia e a necessidade da prevenção em usar a verba na compra de equipamentos hospitalares como os ventiladores artificiais para equipar leitos capacitando-os para receber possíveis casos graves de coronavírus, além da aquisição de equipamentos para monitoramentos e barreiras nas entradas da cidade e na compra de materiais preventivos como máscaras e álcool gel.
rotadanoticia.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário