Governo suspendeu multa de R$ 27 milhões aplicada a consórcio com empresa de ex-mulher de Wassef

[Governo suspendeu multa de R$ 27 milhões aplicada a consórcio com empresa de ex-mulher de Wassef]

No dia 15 de março, o Governo Federal suspendeu uma multa de R$ 27 milhões aplicada consórcio que tinha participação da empresa da ex-mulher de Frederick Wassef, ex-advogado de Flávio Bolsonaro e responsável por abrigar Fabrício Queiroz.

As empresas foram contratadas em um consórcio em 2014 por meio da Dataprev, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência, vinculada ao Ministério da Economia. Mas o serviços previstos, nunca foram entregues.

Entre as participantes, estavam Globalweb Outsourcing, que tem como fundadora e presidente do conselho de administração a empresária Cristina Boner Leo, ex-mulher de Frederick Wassef.

O advogado da família Bolsonaro escondia em seu sítio em Atibaia (SP), o principal suspeito de comandar um esquema de "rachadinha" no gabinete do filho do presidente da República, à época em que era deputado na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

De acordo com informações do O Globo, a Dataprev afirmou que o caso ainda está sendo apurado e negou qualquer interferência política no ato de suspensão da multa milionária.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.