Martha Rocha vivia em asilo e não andava mais; "foi um descanso", diz filho

Martha Rocha, Miss Brasil em 1954 Foto: Niels Andreas / Folhapess

A ex-Miss Brasil Martha Rocha, 87, morreu ontem, às 13h, na Casa de Repouso Carol Caminha, em Icaraí, Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde morava há um ano e meio. Ela teve um infarto fulminante após um quadro de insuficiência respiratória. O corpo foi enterrado hoje (5) no Cemitério do Santíssimo Sacramento, em Niterói.

Segundo Álvaro Piano, 63, um dos três filhos da ex-miss, ela vinha sofrendo problemas frequentes de saúde há cerca de cinco anos, desde uma cirurgia no fêmur que acarretou em uma infecção bacteriana. Martha tinha enfisema pulmonar, e já não conseguia quase se locomover nem ouvir. Pelo quadro da mãe, Álvaro disse que a morte foi um descanso para ela.

Teve uma morte relativamente sem grandes sofrimentos. Ela já estava pedindo mesmo para Deus levá-la. Foi até uma graça no meio da tristeza, não dá para negar, porque a cada dia acelerava mais o quadro de saúde. Tinha desenvolvido também surdez e tinha dificuldade de comunicação.
Álvaro Piano, filho de Martha Rocha

Ele lembrou que Martha não podia receber visitas por causa da pandemia de coronavírus. "Nessa época de covid, não se pode visitar uma casa de repouso, porque as visitas estão proibidas. Então, foi um descanso para ela", afirmou.

Acompanhamento médico 24h

Álvaro disse que, enquanto a mãe permaneceu na casa de repouso, foi super bem tratada por toda a equipe da unidade, que dedicava a ela muito carinho. O filho disse que ela se mudou para o local para que pudesse ter acompanhamento médico durante 24 horas.

Dentro da medida do possível, ela teve um fim digno.
Álvaro Piano, filho de Martha Rocha

O filho revelou que ao ser identificado o enfisema pulmonar, Martha Rocha abandonou o hábito de fumar, mas o pulmão já estava comprometido. "Isso também é um quadro que fragiliza a pessoa."

Miss Universo

Após vencer o concurso de Miss Bahia, Maria Martha Hacker Rocha foi eleita a primeira Miss Brasil, em 1954, em uma cerimônia no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

No mesmo ano, a baiana foi para os Estados Unidos para representar o Brasil no concurso de Miss Universo, mas acabou ficando em segundo lugar, perdendo o título para a americana Miriam Stevenson.

Uma versão na imprensa, que é reproduzida até hoje mas chegou a ser desmentida pela própria Martha, conta que a perda do título foi uma consequência de a brasileira ter duas polegadas a mais no quadril.

Referência e ídolo, diz ex-miss

Para a ex-Miss Brasil 1986, Deise Nunes, Martha Rocha foi uma grande referência não só para ela, mas para todas as meninas que participaram e ainda fazem parte do concurso até hoje.

Uma mulher icônica, de personalidade muito forte, que no ano de 1954 se tornou Miss Brasil e quase foi Miss Universo, só perdeu por causa das tais duas polegadas. Com certeza, para nós brasileiros, foi, sim, a nossa Miss Universo 1954.
Deise Nunes, Miss Brasil 1986

Deise Nunes disse que teve privilégio de estar pessoalmente com Martha Rocha em alguns eventos. "Lembro que, da primeira vez que vi Martha Rocha, fiquei paralisada. Confesso que demorei a acreditar que estava em frente daquela mulher, daquela beleza e daqueles olhos. Foi maravilhoso para mim. Foi como se estivesse conhecendo um ídolo", revelou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.