Relógios dos anos 80

Dez relógios de pulso que eram hit nas décadas passadas | VEJA SÃO ...

Relógios dos anos 80 - Parte I

No cenário de mudanças e novidades ocorridas durante a década de 1980, surgiu uma moda de sucesso sem precedentes no ramo dos relógios de pulso: os legítimos Champion Watch.

Eram modelos populares, com tecnologia suíça e tinham uma característica especial: possibilitava a troca de pulseiras em uma ampla gama de cores.

Como o estilo new wave era a moda, meninos e meninas podiam usar e abusar das cores, sem que precisássemos comprar um relógio por dia.

Os relógios eram vendidos em kits compostos de 4 ou 7 pulseiras que permitiam mais de 49 combinações.

O Champion Watch tornou-se muito rapidamente em uma febre entre os jovens dos anos 80, e um sucesso de público e de vendas. E sob o slogan “Jovem, divertido, e combina com tudo !”. Um pouco mais tarde veio a ser imitado por outras marcas como Mondaine, que buscou um estilo ligeiramente diferente, mais elaborado em sua apresentação.

Todo mundo reconhece um Swatch quando vê um. Há claramente algo que faz um Swatch diferente de qualquer outra marca de relógios, mas o que seria? O visual, as cores, o plástico? O design, talvez, ou o fato de que é um relógio suíco e versátil o suficiente para ser usado com praticamente qualquer coisa.

Fato é que provavelmente quem viveu os anos 80 chegou a ter um Swatch. Ele era tão popular e tão transado para sua época, que chegava a ser usado pelas meninas para fazer aquele rabo-de-cavalo, usando o relógio para prender o cabelo.

Alguns modelos, como o SWATCH popular, permitiam prender o relógio diretamente ao vestuário.

Há relógios Swatch para pessoas de todas as idades, e um Swatch para cada ocasião. A história da Swatch é a história de uma revolução. Em 1983, a aparição inesperada de um relógio suíço, de plástico e barato virou o mundo do relógio de cabeça para baixo. De repente, um relógio era muito mais do que uma maneira de medir o tempo. Era uma nova linguagem, uma maneira de falar com o coração sem palavras. Em 2006 a Swatch comemorou a produção do seu relógio de número 333.000.000 (tricentésimo trigésimo terceiro milionésimo relógio, ufa...)


Casio Game-10 – No início da década de 80 os videogames começaram a surgir, com gráficos ainda bastante arcaicos.

Mas o que deixava o seu amigo do lado no colégio louco, louco, principalmente na hora do recreio, era quando aparecia algum amigo com o novíssimo relógio Casio Game, com seus jogos e musiquinhas.

Como o tempo do recreio sempre foi curto (e a molecada ainda acha que é até hoje), todos queriam ter uma chance de mexer, por exemplo, nas naves espaciais presentes no modelo que continha o game “Space Warrior”. Como os botões para jogar eram minúsculos, até você se acostumar, o sinal já estava batendo....


Relógio Calculadora Casio – surgiu por volta de 1981. Eram verdadeiros clássicos da época, símbolos da moda nerd. Logo que foram lançados, eram utilizados por estudantes nas salas de aula e, durante as provas, seu uso era raramente percebido pelos professores.

Essa alegria de se utilizar o relógio calculadora dentro da sala de aula durou pouco, até que os professores perceberam essa “traquinagem”, e seu uso dentro das salas de aula foi proibido.

A Casio, ciente do simbolismo que gira em torno de seu produto, relançou o relógio calculadora recentemente, com novo design, mas com preservação de sua originalidade. A ausência de recursos tecnológicos modernos, como câmera integrada, é o que torna um verdadeiro clássico.

Atualmente, o relógio calculadora da Casio (Casio Data Bank) apresenta todas as funções de calculadora e possui ainda cronômetro, calendário, 13 idiomas, memória telefônica para 150 números, alarme com função soneca e uma bateria que dura até 10 anos.

Está disponível em 5 cores..

A Casio com sua linha G-Shock revolucionou o mercado desde o início, desafiando os conceitos de resistência e funcionalidade.

Desde que foi lançado, assim como o tempo, não parou.

Da energia solar ao bluetooth, sempre se manteve na vanguarda da tecnologia e do design.

A ideia de criar um relógio indestrutível partiu do engenheiro Kikuo Ibe, head de design da Casio na época.

Ele idealizou o conceito Triple 10: um modelo com resistência à queda livre de 10 metros de altura, 10 ATM de resistência à água e bateria com 10 anos de duração.

Dois anos e 200 protótipos depois, nasce o relógio mais resistente do mundo.

Bom essa é apenas a primeira parte dos relógios que marcaram os anos 80, ainda tem muitos pra comentar na parte 2, entre eles Aqualand, Windsurf... Enquanto a hora não chega, vamos nos preparando pra curtir a festa Autobahn neste sábado continuando as comemorações dos 23 anos da festa Autobahn!


Relógios dos anos 80 - Parte 2

Citizen Aqualand – era o relógio dos amigos mais abastados, que pegavam onda, ou que iam muito para as praias. Muitos quiseram tê-lo mesmo se não fosse para usar
(tipo as guitarras Gibson, todo guitarrista quer ter só para poder dizer que tem).
Quem tinha, procurava mostrar mais o relógio do que a própria pessoa em qualquer fotografia.

Relógio grandão com um medidor de profundidade que era sua marca.

Era caríssimo, saiu de linha há décadas, mas ainda possui sua legião de aficionados.

Foi o primeiro relógio digital com sensor de profundidade eletrônico embutido


Citizen Windsurf 
- O relógio que marcou época entre a galera que pegava onda, praticava esportes radicais, aquáticos em geral como canoagem, rafting, windsurf...

“Reza a lenda” que um em cada vinte adolescentes dos anos 80 tinha um Citizen Windsurf. Foi o relógio mais popular entre 1985 e 1989. Uma inovação para a época, era possível girar manualmente a coroa do mostrador, que possuía indicação dos pontos cardeais.

Para os usuários da época, não servia absolutamente para coisa nenhuma (risos). Eu na verdade também nem sei o que nos atraía nele; acho que eram aqueles mostradores sequenciais, que também não sabíamos para que servia, só a função cronômetro sabíamos o que marcava: tempo ! (mais risos).

No mundo da relojoaria, nem só os relógios suíços são sinônimos de precisão, inovação e qualidade. A japonesa CITIZEN também reina neste segmento com relógios extremamente confiáveis e duráveis, que utilizam as tecnologias mais avançadas do mundo. Com relógios para todos os estilos e momentos, desde os mais sociais, até os casuais, sua consagrada linha esportivos, sejam eles voltados para as atividades na água, ar ou terra, são objetos de desejo de pessoas que procuram qualidade e modernidade. (leia mais sobre a história da Citizen, logo abaixo). 



Curiosidades: 
havia também aqueles que gostavam de ter aquela caneta relógio, que você acabava pegando do seu pai.

Viraram itens quase obrigatórios em presentes de formatura dos não tão próximos. Alunos mais abastados que davam de presente para os professores mais queridos, etc.

Fez tanto sucesso que ganhou inúmeras variações que acendiam à noite, com cores douradas, prateadas por fora, com dígitos em preto, em vermelho, mas todos seguindo a mesma linha do reloginho na ponta da caneta.





Relógio do Mickey - Tem coisas que a gente nunca esquece... naquela época já tínhamos amigos ou algum parente deles que ia para os Estados Unidos.

E desde cedo a moda era trazer muitas coisas lá da terra do “Tio Sam”. E uma delas era o relógio com o Mickey no mostrador: os ponteiros eram as mãozinhas (as luvas do Mickey).

O porém era quando a luvinha quebrava, ou a bateria acabava, pois não havia ninguém “pelas bandas de cá” para consertá-lo. Já lá pro final da adolescência casei, mudei de casa e perdi meu relógio do Mickey na mudança. E sempre quis ter outro, só que um modelo menos infantil, como esse da primeira foto.

E claro, no final da década o relógio mais simples mas que fez sucesso entre a garotada. O Relógio dos Transformers.
 

História da Citizen:

A história da marca começou em 1924 quando a Shokosha Watch Research Institute, empresa fundada no ano de 1918 na cidade de Tóquio, produziu o primeiro relógio de bolso.
Pouco depois, o prefeito da cidade de Tóquio, o senhor Shimpei Goto, nomeou o relógio de CITIZEN, com a esperança de que o produto, um item de luxo naquela época, se tornasse acessível a qualquer cidadão (em inglês “Citizen”) e pudesse ser vendido no mundo inteiro.

Sob o comando do presidente Yosaburo Nakajima, no dia 28 de maio de 1930 (data oficial de sua fundação), a empresa foi organizada para facilitar a comercialização de seus produtos, passando a se chamar oficialmente CITIZEN WATCH COMPANY.
Foi apenas seis anos depois da sua fundação que a empresa produziu o seu primeiro relógio de bolso. O sucesso do modelo, batizado de “Citizen” e lançado em 1924, foi um bom prenúncio do sucesso da empresa, que altera a sua designação para Citizen Watch Company em 1930.

No ano seguinte, a Citizen mostra ao mundo o seu primeiro relógio de pulso. Em 1956 é lançado o “Parashock”, o primeiro relógio anti-choque a sair do Japão e que impulsionou uma série de testes radicais para testar e melhorar a performance dos relógios Citizen. Em 1959, segue-se o “Parawater”, o primeiro relógio japonês resistente à água. Em 1960, a empresa faz história no país com o lançamento do “Citizen Shine”, um relógio para cegos que foi doado à Escola para Cegos de Nagoya. Em 1963, realizaram um teste transpacífico com o relógio “Parawater” e, no ano seguinte, foi criado o Instituto de Pesquisa Técnica. Em 1966, a Citizen lançou o “X-8”, o primeiro relógio electrônico japonês.

A pesquisa, os ensaios e os avanços continuam e, em 1971, a empresa funda a Divisão de Precisão Mecânica que, em 1973, apresenta o relógio de quartzo “Citizen” e inicia a produção deste tipo de relógio em 1976, ano do lançamento da “Solar Cell”, o primeiro relógio analógico do mundo movido a energia solar.

1978 foi um grande ano para a Citizen que apresentava “Exceed Gold”: o primeiro relógio de quartzo do mundo cujo mecanismo tinha uma espessura mais fina do que 1mm. No mesmo ano, a Citizen lançou ainda o “Ana-Digi”, o primeiro relógio de funcionamento combinado produzido no Japão. Em 1982, a Citizen cria o “Professional Diver”, um relógio resistente à água, para até 1.300 metros de profundidade.

Entre 1983 e 1984, a Citizen dedica-se a outras áreas, com a produção de termômetros electrônicos e de disquetes, mas volta as atenções para os relógios em 1986 quando inicia a sua participação na Basel Fair, na Suíça, a maior feira internacional de joalharia e relojoaria. Nesse mesmo ano, a Citizen torna-se o maior produtor de relógios de pulso (de movimento) no mundo. No ano seguinte faz furor com a apresentação do “Attesa”, um relógio produzido exclusivamente com titânio.

A década de 90 é igualmente rica que, além de produzir o primeiro relógio controlado por rádio multi-zona, lança a menor e mais leve impressora do mundo: (a "PN60"), e apresenta o modelo “The Citizen” que inclui uma garantia de 10 anos.

A empresa inicia ainda a distribuição daquele que é hoje um dos seus modelos mais procurados – o relógio “Eco-Drive”, que funciona à base da luz. Em 1999, a Citizen torna-se empresa certificada (ISO 14001).

A virada do século trouxe também várias novidades, que aposta fortemente no design com a criação dos modelos “Campanola” e “Mu”.



Marcel Zampieri

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.