Vídeo: CBMDF vai investigar conduta de militar que agrediu vendedoras

Reprodução de vídeo

O caso ocorreu em uma loja de uniformes de Taguatinga, nessa terça-feira (30/06). Bombeiro receberá apoio psicológico

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) informou nesta quarta-feira (01/07) que aguarda a comunicação formal do vídeo em que um militar da corporação aparece ameaçando e agredindo vendedoras em uma loja de uniformes, nessa terça-feira (30/06), para iniciar a apuração administrativa da ocorrência.

Por meio de nota, a corporação ressaltou que “o CBMDF prima por uma conduta ética e cortês por parte de seus integrantes” e que o militar em questão tem uma ficha sem alterações disciplinares.

“Como é direito de qualquer cidadão, o bombeiro militar terá assegurada a ampla defesa e o contraditório, para que possa se defender de eventuais acusações em qualquer esfera que estas aconteçam. Por ser um fato totalmente atípico e inesperado em relação a esse militar, será ofertado a ele, pela corporação, atendimento psicológico”, diz trecho do texto.

Investigação

Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o caso está sendo investigado pela 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga centro) como injúria, ameaça e tentativa de lesão corporal.

Uma vítima de 64 anos, prestou queixa e afirmou que estava trabalhando na loja do irmão, na companhia de uma funcionária, de 25 anos, quando foram ameaçadas pelo cliente, de 45.

A funcionária também foi agredida pelo homem, o qual arremessou a carteira e o celular em direção à vendedora.

Ainda de acordo com a vítima, o militar disse que estava insatisfeito com a confecção de um colete que havia encomendado na loja, embora todos os ajustes tenham sido feitos no local pelas costureiras, após a reclamação do cliente.

Vídeo

As agressões foram registradas pelas câmeras de circuito interno do estabelecimento comercial. Uma das vendedoras também registrou o fato.

Na gravação feita pela lojista, é possível observar que o cliente primeiro ameaça uma outra funcionária que está atrás do balcão.

“Não me faça de palhaço, não; não me faça perder a paciência. Eu meto a mão na cara, vão levar um processo nas costas”, ameaça o homem.

Veja a agressão:


Na sequência, a vendedora que está registrando o fato questiona a fala do comprador. “Vai meter a mão na cara de quem? Você está falando com uma senhora”, diz.

Neste momento, ele atira o que parece ser um celular em direção ao rosto da lojista e a xinga de “filha da puta”.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.