Portal Euclidense: Médico de Bolsonaro diz que vacina contra Covid matou brasileiro

INICIO

domingo, 1 de novembro de 2020

Médico de Bolsonaro diz que vacina contra Covid matou brasileiro

Afirmação do médico não é verdadeira. Médico do presidente Jair Bolsonaro, o cirurgião Antonio Luiz Macedo, divulgou uma mensagem de áudio em que afirma que a vacina contra Covid-19 matou um voluntário brasileiro e que as pessoas não devem ser cobaias.

De acordo com a Folha de São Paulo, o áudio está circulando em grupos de WhatsApp e foi confirmado a veracidade.

Em uma gravação de cinco minutos, Macedo se identifica como “cirurgião do aparelho digestivo, e conhecido no Brasil inteiro”. Ele pede ainda “respeito aos brasileiros, nós não somos cobaias para sermos testadas com vacinas que não têm aprovação de ninguém”.

O médico de Bolsonaro diz ainda que os testes precisam ser feitos com “mais seriedade, com menos oba-oba, de modo que não se admita que um médico de 28 anos de idade morra testando uma vacina”.

Na verdade, o médico que fazia parte do estudo do imunizante recebeu placebo no lugar da vacina, o que não tem nenhum efeito colateral. Sua morte foi decorrente da Covid-19. Ele atuava no grupo de frente em combate à pandemia.

A Coronavac, imunizante contra a Covid-19 criado pela chinesa Sinovac e que será produzida no Brasil em conjunto com o Instituto Butantan, mostrou-se segura em seu teste da chamada fase 3 (a última antes da aprovação) em 50 mil voluntários na China.​​O cirurgião afirma também, no áudio, que a Covid-19, “se for bem tratada, não mata ninguém”. Até a noite deste sábado (31), 159,9 mil pessoas haviam morrido em decorrência da Covid no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário