Portal Euclidense: Passageiro é imobilizado e agredido por seguranças em estação de metrô de Salvador

INICIO

19/03/2021

Passageiro é imobilizado e agredido por seguranças em estação de metrô de Salvador

Vídeo mostra o homem no chão tendo o pescoço pressionado pelo joelho de um dos seguranças

Um passageiro foi abordado e imobilizado na estação de metrô do Imbuí, em Salvador, nesta quarta-feira (17), por três seguranças da CCR Metrô, empresa que administra o modal. Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o homem no chão, com os braços imobilizados e tendo o pescoço pressionado pelo joelho de um dos seguranças.

As imagens da abordagem foram registradas por um outro passageiro que estava na estação. Enquanto filma, ele tenta negociar com os agentes, pedindo que parem as agressões e deixem o homem se explicar. “Ele pediu para conversar e não estão deixando ele conversar. Está apertando o braço do cara”, diz o passageiro que tenta ajudar.

O vídeo começa com o homem sendo conduzido pelos braços por dois seguranças enquanto pede para não ser agredido. “Por favor! Por favor!”, diz ele. Em seguida, o passageiro vai ao chão, de bruços, e um dos seguranças pressiona seu braço.

Um terceiro segurança se aproxima e pressiona o pescoço do passageiro com o joelho. Ele grita de dor e diz: “Está me machucando!”.
 

Não há informações sobre o estado de saúde do homem imobilizado, nem o que teria causado a confusão.

Não há informações sobre o estado de saúde do homem imobilizado, nem o que teria causado a confusão.

Em nota, a CCR Metrô disse que já afastou os colaboradores envolvidos e está apurando o incidente ocorrido “para adoção de medidas cabíveis”. A empresa ainda afirmou que não tolera violência e quaisquer atitudes agressivas com seus clientes, usuários e sociedade, e que tem um programa contínuo de capacitação para “tratamento de ocorrências desta natureza, bem como a revisão dos protocolos a serem seguidos em situações de abordagem de clientes”.

A CCR Metrô disse também que registrou a ocorrência na Polícia Civil (PC), mas não informou em qual unidade. A PC não localizou o registro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário