Portal Euclidense: Pfizer confirma que governo Bolsonaro rejeitou oferta de 70 milhões de doses de vacinas

INICIO

segunda-feira, 8 de março de 2021

Pfizer confirma que governo Bolsonaro rejeitou oferta de 70 milhões de doses de vacinas

Três ofertas da farmacêutica Pfizer foram rejeitadas pelo governo brasileiro no ano passado. Sendo assim, o País deixou de obter milhões de doses em meio à escassez de vacinas contra a Covid-19.

Duas das propostas feitas antes previam vacinas já em dezembro, quando o imunizante passou a ser aplicado em países como Reino Unido e Estados Unidos. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Ainda de acordo com a publicação, a farmacêutica fez a primeira oferta ao Brasil no dia 14 de agosto de 2020. A proposta previa 500 mil doses ainda em dezembro de 2020, totalizando 70 milhões até junho deste ano. A Pfizer teria aumentado a oferta inicial quatro dias depois, elevando para 1,5 milhão o número de doses ainda em 2020, com possibilidade de mais 1,5 milhão até fevereiro de 2021 e o restante nos meses seguintes.

Uma nova proposta foi apresentada em 11 de novembro. Com o passar do tempo, governos de outros países foram tomando o lugar do Brasil, e as primeiras doses ficariam para janeiro e fevereiro.

Em 15 de fevereiro, a Pfizer fez nova oferta ao governo, a que está em vigor, de 100 milhões de doses, 30 milhões a mais que a primeira oferta, mas com início apenas em junho —prazo que o ministério agora tenta adiantar para maio.

A situação só mudou em 7 de janeiro, quando a pasta, enfim, anunciou ter fechado contrato poucos dias antes de o instituto entrar com pedido de uso emergencial da vacina na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Nenhum comentário:

Postar um comentário