Portal Euclidense: Professora que morava no aeroporto de Salvador inicia atendimento com a Defensoria

INICIO

06/05/2021

Professora que morava no aeroporto de Salvador inicia atendimento com a Defensoria

A professora de português Oceya de Souza, 55 anos, que ficou conhecida nacionalmente por morar no Aeroporto Internacional de Salvador, foi atendida de forma on-line pela Defensoria Pública do Estado da Bahia na tarde desta quarta-feira (4).

Oceya trabalhou como professora de língua portuguesa no Colégio Estadual Thales de Azevedo, onde fez parte do quadro de funcionários até ser diagnosticada com fibromialgia, doença caracterizada por dores crônicas.

Segundo ela, sua solicitação de aposentadoria junto à Secretaria de Educação do Estado da Bahia não foi aceita. Sem saída, fez do saguão do aeroporto sua casa nos últimos cinco meses. “O aeroporto pelo menos é seguro”, narrou Oceya em entrevista ao UOL.

Após ser acolhida por colegas e ex-alunos, Oceya está hospedada em um hotel no Centro da cidade. Ela também recebeu atendimentos médicos e recebe doações de todo o Brasil.

De acordo com a Defensoria, Oceya conversou com as defensoras públicas e coordenadoras da Especializada de Direitos Humanos Lívia Almeida e Eva Rodrigues, além do defensor público Virdálio de Senna Neto, coordenador da Especializada de Fazenda Pública.

“Vamos começar a analisar o caso dela do início ao fim. Tem muita coisa a ser vista como processos administrativos e documentos da junta médica. Vamos fazer esse levantamento, pois não será uma coisa tão imediata”, explica Virdálio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário