Portal Euclidense: Duas semanas após pedir desculpas, Magnata volta a fazer show com aglomeração

INICIO

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Duas semanas após pedir desculpas, Magnata volta a fazer show com aglomeração

'Tô cheio de conta pra pagar, luz, água, pensão', disse ele a seguidor

Duas semanas depois de ser flagrado em um show com aglomeração e pedir desculpas, o cantor Bruno Magnata participou novamente de um evento que atraiu uma multidão para um bar em Periperi. O caso foi neste domingo (6), no bar 071 Boteco. 

A direção do bar divulgou nas redes sociais que o local estaria fechado no domingo por conta de questões técnicas, com volta para a segunda, com um show de cavaco. Mas o estabelecimento não só abriu ontem como teve uma grande quantidade de pessoas presente para conferir o show do vocalista da La Fúria, que aconteceu em um evento privado.

Bruno, que na outra ocasião gravou vídeo pedindo desculpas, repostou um vídeo nas redes sociais em que o cantor Gusttavo Lima pede que as pessoas que precisam sair de casa para trabalhar na pandemia não sejam julgadas. Em entrevista à TV Itapoan, ele afirmou que teme não conseguir pagar a pensão da filha. "As vezes bate um desespero, chega a oportunidade de ganhar um dinheiro. Não vou roubar, não vou fazer nada de errado por causa da minha índole. Graças a Deus hoje vou sentar com meus empresários, a gente vai ver uma forma da gente conseguir manter até que isso normalize", disse o artista. "Não justifica eu sair, mas é necessidade. Da mesma forma que você repórter precisa trabalhar, a gente também precisa", acrescentou.

No Instagram, Magnata também respondeu a um seguidor que questionou a aglomeração. "To cheio de coisa pra pagar irmão, luz, água, pensão. Iai vamos fazer como, você paga pra mim eu paro de cantar" 

Em nota, o 071 Boteco informou que o local foi alugado para uma festa de aniversário por um cliente e que as atrações e bebidas foram todas por conta dessa pessoa. “Não é política da casa a cultura de aglomeração, inclusive não estávamos cientes da presença do cantor Bruno Magnata”, diz a nota. 

Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), foram 19 ocorrências de aglomerações registradas em Salvador neste final de semana, contando com o evento que teve presença de Magnata. O bar 071 foi autuado e equipamentos de som foram apreendidos no local, segundo a Sedur, porque o estabelecimento fazia evento com banda e venda de bebida alcoólica, desrepeitando decretos. Além disso, com apoio das polícias Civil e Militar, as pessoas foram dispersadas.

Leia na íntegra a nota do bar:

A casa ontem foi alugada por um cliente para realização de uma festa de aniversário, atrações e bebidas foram todas por conta do aniversariante. Não é política da casa a cultura de aglomeração, inclusive não estávamos cientes da presença do cantor Bruno Magnata. Hoje o 071 Boteco não funcionará para solucionar problemas técnicos como havia sido informado anteriormente.

Primeiro caso

O cantor Bruno Magnata, da banda La Fúria, publicou vídeos pedindo desculpas por ter se apresentado em um evento sem autorização e que causou aglomeração em uma boate em São Cristóvão. Ele afirmou que "às vezes é desesperador" estar quase dois anos sem trabalhar e acabou aceitando o convite, acrescentando que isso não justifica o erro. 

"Confesso que às vezes é desesperador, sabia? Você não tem noção do que é ficar quase 2 anos sem trabalhar. A gente sai na rua e vê ônibus lotado, fila de banco, a própria política que aconteceu. E a gente recebe convite para ganhar um trocado, poder pagar as contas, comprar comida... A gente não tem saída", explicou. "Mas enfim, isso não vem ao caso, não justifica também o erro. O convite que eu fui cantar, para ganhar um dinheiro, pagar minhas contas. Tem tempo que a gente não trabalha. Peço desculpas para geral", afirmou.

O cantor conclui a mensagem pedindo que o poder público não esqueça da classe artística. "Peço que as autoridades que olhem pela classe da música, que tá todo mundo sofrendo, quase 2 anos sem trabalhar. A gente tem que se virar. Não justifica o erro", reafirmou.

Festa com aglomeração

Mais um evento com aglomeração e desrespeito à lei foi registrado na noite desta segunda-feira (24), em Salvador. Uma apresentação musical reuniu pessoas sem máscara e sem respeitar o distanciamento social em uma casa de shows no bairro de São Cristóvão. O local não tinha alvará de autorização para atividade sonora. 

Imagens que circulam nas redes sociais, divulgadas pela TV Bahia, mostram dezenas de pessoas aglomeradas em um espaço fechado, formando uma pista de dança em frente ao palco que, em um determinado momento, reúne até oito pessoas, entre cantores e instrumentistas. 

O caso aconteceu no espaço chamado Índio Top Show. A festa teve participação do cantor Bruno Magnata, vocalista da banda La Fúria. O evento também teve apresentação de um cantor conhecido como "Cowboy do Pagode".

Os eventos estão proibidos para todas as cidades da Bahia, independentemente do número de participantes, por meio de decreto do governo.

A última atualização de decreto, publicada no Diário Oficial do Estado deste domingo (23), diz que “eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas continuam proibidos em toda a Bahia, independentemente do número de participantes, ainda que previamente autorizados. Segue suspensa a realização de shows, festas, públicas ou privadas, e afins, independentemente do número de participantes”. 

Essa não é a primeira festa com aglomeração que o espaço de festas promove. No perfil do índio Top Show nas redes sociais, um card de divulgação, de fevereiro deste ano, anuncia uma festa com ingressos promocionais para os 100 primeiros clientes. A publicação foi apagada. 

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) divulgou uma nota sobre o caso, afirmando que notificou, nesta terça-feira (25), o estabelecimento Índio Top Show, para cumprir todos os protocolos de funcionamento e não realizar nenhum tipo de atividade sonora sem o devido alvará de autorização. "Em caso de não atendimento à notificação, o estabelecimento poderá ser interditado", diz o comunicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário