Portal Euclidense: Detonação de explosivos apreendidos em operação mata dois militares e funcionário de pedreira em Guaporé Outras cinco pessoas ficaram feridas

INICIO

quinta-feira, 8 de julho de 2021

Detonação de explosivos apreendidos em operação mata dois militares e funcionário de pedreira em Guaporé Outras cinco pessoas ficaram feridas

Três pessoas morreram e ao menos cinco ficaram feridas durante a detonação de explosivos na tarde desta quinta-feira (8), em Guaporé, na Serra
Os artefatos haviam sido apreendidos nesta manhã durante operação da Polícia Civil que apurou a posse e o porte irregular de materiais de uso restrito do Exército. Após o recolhimento de cerca de 700 kg de explosivos, o material foi encaminhado para detonação em uma pedreira  na área rural do município.

 — As primeiras informações dão conta que ocorreu uma primeira detonação e, durante a verificação do material, houve outra explosão que resultou nessa tragédia. As vítimas são dois militares do Exército e um funcionário da empresa. Os feridos foram levadas ao hospital de Guaporé — informou o delegado Tiago Lopes de Albuquerque.

A ofensiva policial desencadeada nesta manhã prendeu duas pessoas e cumpriu nove mandados judiciais de busca e apreensão em Guaporé. Ao longo de seis meses de investigação, a Polícia Civil comprovou que uma empresa do ramo de terraplanagem adquiria explosivos em quantidade maior do que a necessária. O material era utilizado em outros projetos de forma irregular — o que reduzia custos com frete e escolta, além de não prestar informações sobre as novas explosões como prevê a lei.

A pedreira onde ocorria a detonação dos explosivos não era alvo das investigações da Polícia Civil. 

Confira a íntegra da nota do Exército

"O Comando Militar do Sul (CMS) lamenta informar que, na tarde de hoje, durante uma operação destinada a destruição de explosivos apreendidos, ocorreu um acidente, em uma pedreira situada no município de Guaporé - RS, que resultou no falecimento de dois militares do Exército Brasileiro. Os militares integravam uma equipe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 3ª Região Militar que atuava em apoio à Polícia Civil. Um Inquérito Policial Militar foi instaurado visando esclarecer o ocorrido."

Nenhum comentário:

Postar um comentário