Portal Euclidense: Em decisão polêmica, baiano Robson Conceição perde disputa de cinturão

INICIO

11/09/2021

Em decisão polêmica, baiano Robson Conceição perde disputa de cinturão

O baiano Robson Conceição não conseguiu conquistar, na madrugada deste sábado (11), o cinturão dos superpenas do Conselho Mundial de Boxe (WBC), na luta contra o mexicano Oscar Valdez, em Tucson, no Arizona. O encontro foi considerado a maior luta do boxe brasileiro em 15 anos, mas o resultado final gerou polêmica.

Sem um nocaute na luta, o mexicano ganhou por decisão unânime dos juízes. Porém, o próprio Robson mostrou que discordava do resultado, fazendo gestos de reprovação após o anúncio do vencedor. Na entrevista após a vitória, o mexicano provocou e sugeriu que o baiano ficou fugindo da luta.

Robson dominou grande parte do confronto, demonstrando mais tranquilidade do que o mexicano, que no 5° round já mostrava muitos machucados no rosto. Porém, o baiano perdeu um ponto, após atingir a nuca do oponente, e pediu desculpas ao juiz.

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, Robson Conceição, com 27 anos, já havia se tornado o primeiro brasileiro a conseguir um ouro na modalidade.

Com 16 combates na carreira profissional, Robson não perdeu nenhuma vez. Foram 8 vitórias por nocaute - percentual de 50%, considerado até "baixo" para o esporte. Valdez, por exemplo, tem 23 nocautes em seus 29 triunfos na carreira.

RIVALIDADE E POLÊMICA

Antes da luta, o baiano declarou: "Estou pronto para fazer a maior luta de minha vida. Vou lutar por mim, minha família, minha equipe, meu país", verbalizou.

Do outro lado, o mexicano havia prometido fazer "todo o possível para arrancar-lhe a cabeça". A rivalidade entre os dois vem desde 2009, quando se enfrentaram na final do Pan-Americano de 2009, na Cidade do México, e o brasileiro levou a medalha de ouro.

O "todo o possível" de Valdez, vale ressaltar, vem recheado de polêmicas. O lutador mexicano testou positivo para a substância fentermina, proibida em qualquer circunstância pela Agência Voluntária Antidopagem, responsável pelo teste, coordenado pelo Conselho Mundial no âmbito do Programa de Boxe Limpo.

A fentermina é um estimulante do sistema nervoso, que também ajuda a emagrecer. As amostras A e B, realizadas em 13 de agosto, deram positivo para Valdez.

Na ocasião, Robson se pronunciou sobre o caso em seu Instagram, ao ser perguntado por um fã porque a luta não foi cancelada. "Porque ele é o queridinho daqui. O queridinho da WBC, da WADA (...) É complicado saber que vai lutar contra um atleta dopado. Mas seguimos firme e forte, com muita determinação", afirmou.

Durante a pesagem desta quinta, Robson atingiu com "tranquilidade" as 129.6 libras, número abaixo do mínimo (130) para ser considerado elegível para a luta. Já Valdez penou. Teve até que tirar a meia para acusar o limite. Logo depois, os dois se encararam de forma séria. Um prenúncio do que será a luta deste sábado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário