Portal Euclidense: QUAL É O BURACO MAIS PROFUNDO JÁ CAVADO PELO SER HUMANO?

INICIO

21/10/2021

QUAL É O BURACO MAIS PROFUNDO JÁ CAVADO PELO SER HUMANO?

Entre o final da década de 1950 e início da década de 1960, os estadunidenses e soviéticos estavam envolvidos em outra guerra, menos famosa e impactante que a Guerra Fria: qual das duas nações seria capaz de cavar o buraco mais profundo na crosta terrestre.

Os EUA interromperam o projeto na costa do Pacífico do México. Já os cientistas soviéticos seguiram com os trabalhos graças ao apoio do Conselho Científico Interdepartamental para o Estudo do Interior da Terra e da Perfuração Superdeep. Batizado de Kola Superdeep Borehole, o buraco de 12.262 metros levou 20 anos para ser concluído.

(Fonte: Interesting Engineering/Reprodução)(Fonte: Interesting Engineering/Reprodução)

O projeto Kola

Na verdade, o poço deveria ser ainda mais profundo, já que os pesquisadores planejavam atingir 14.500 metros. Porém, a 12 quilômetros abaixo da superfície terrestre, as rochas de 2,7 bilhões de anos surpreenderam os cientistas com temperaturas em torno dos 180 graus Celsius.

(Fonte: Article Stone/ Reprodução)(Fonte: Article Stone/ Reprodução)

Tanto calor danificava os tubos e as brocas, além disso, as próprias rochas tinham uma consistência mais porosa e maleável, tanto que os pesquisadores soviéticos chegaram a dizer que elas se comportavam mais como plástico do que com material geológico. Devido a tais problemas o projeto foi interrompido em 1992.

Ainda assim, com o Kola Superdeep Borehole os soviéticos conseguiram obter uma visão direta da crosta, o que foi fundamental para colocar à prova algumas teorias. Por exemplo, os cientistas notaram a falta da transição do granito para o basalto, algo que eles esperavam encontrar entre 3 e 6 quilômetros abaixo da superfície terrestre.

Também encontraram coisas mais intrigantes, como as rochas com mais de 2 bilhões de anos que ainda guardavam resquícios de atividade biológica. O que foi comprovado pelos pesquisadores com base em formas de fósseis microscópicas envoltos em compostos orgânicos que permaneceram intactos, mesmo considerando a pressão e as altas temperaturas das rochas ao redor.

Por que cavamos buracos?

Os dados produzidos pela perfuração do buraco de Kola ainda são utilizados para muitos estudos nos dias atuais. Existe até um repositório de amostras, o Kola Core Repository, situado na cidade Zapolyarny, a cerca de dez quilômetros ao sul do buraco.

Desde que a interrupção do projeto Kola Superdeep Borehole em 1992, já cavamos buracos mais profundos, especialmente em busca de petróleo. Mas Kola continua sendo o “maior buraco do mundo”, figurando como uma das mais importantes relíquias produzidas pela ciência soviética.

Para os cientistas, quanto mais fundo conseguirmos ir, melhor poderemos compreender como tudo funciona, incluindo o comportamento dos vulcões e os terremotos, bem como a evolução do planeta. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário