Sábado, 15 de Junho de 2024
22°

Parcialmente nublado

Euclides da Cunha, BA

Geral MICHAEL SCHUMACHER

Relógios de Schumacher são leiloados por R$ 22,5 milhões

Oito peças da coleção do heptacampeão mundial de F1 foram vendidos em Genebra, na Suíça, nesta segunda-feira; os relógios foram adquiridos pela mesma pessoa, que não foi identificada

15/05/2024 às 11h30
Por: MARCELO NOBRE Fonte: Redação
Compartilhe:
Relógios de Michael Schumacher serão leiloados — Foto: Christie's Auction House
Relógios de Michael Schumacher serão leiloados — Foto: Christie's Auction House

Oito relógios da coleção pessoal do heptacampeão Michael Schumacher já têm um novo dono: todos eles foram adquiridos por uma única pessoa pelo total de 4,4 milhões de dólares, ou R$ 22,5 milhões, em um leilão realizado nesta segunda-feira em Genebra na Suíça. A venda foi organizada pela própria família do ex-piloto.

Continua após a publicidade
Anúncio

O item mais caro da venda foi o modelo chamado de Platinum Vagabondage 1. Este foi um presente do ex-chefe da Ferrari, Jean Todt, para o piloto. O relógio foi encomendado ao designer François-Paul Journe e dado a Schumacher no Natal de 2004, depois que ele conquistou seu sétimo título mundial. A peça foi vendida por 1,5 milhão de dólares (cerca de R$ 7,6 mihões).

Continua após a publicidade
Anúncio

O relógio contém representações dos sete títulos conquistados pelo ex-piloto alemão na Fórmula 1, com a figura de um 7, além de imagens do capacete utilizado por ele e também a marca da escuderia italiana.

Continua após a publicidade
Anúncio

Outro relógio da coleção do heptacampeão que foi vendido no leilão desta semana foi um Audemars Piguet, também encomendado por Todt como um presente ao seu piloto. A peça contém a logo da Ferrari e foi dada a Schumacher no Natal de 2003, logo depois de seu pentacampeonato com a equipe.

O relógio, cuja estimativa de valor variava entre 170 e 280 mil dólares (entre R$ 890 mil e R$ 1,4 milhões), foi vendido por US$ 364 mil, cerca de R$ 1,8 milhão.

Schumacher é um dos maiores ídolos da Ferrari. Foi lá que, entre 2000 e 2004, ele conquistou cinco títulos de pilotos consecutivos e tornou-se o primeiro heptacampeão mundial da F1. Antes, o alemão já havia sido campeão com a Benetton nas temporadas em 1994 e 1995.

Jean Todt beijou Michael Schumacher na primeira vitória do alemão pela Ferrari — Foto: Getty Images
Jean Todt beijou Michael Schumacher na primeira vitória do alemão pela Ferrari — Foto: Getty Images

O ex-piloto, porém, não é mais visto desde dezembro de 2013, quando sofreu um grave acidente enquanto esquiava na França. Ele, que sofreu um traumatismo craniano grave, chegou a ficar em coma induzido; hoje, recupera-se na casa de sua família na Suíça, mas seu estado de saúde está sob sigilo absoluto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários