Quinta, 25 de Julho de 2024
17°

Tempo nublado

Euclides da Cunha, BA

Geral Paraíba

Decreto estadual cria o Centro de Pesquisas Simeão Leal da FCJA

O acervo do administrador cultural e jornalista paraibano José Simeão Leal, abrigado e conservado na Fundação Casa de José Américo (FCJA), é utiliz...

08/07/2024 às 13h30
Por: MARCELO NOBRE Fonte: Secom Paraíba
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba

O acervo do administrador cultural e jornalista paraibano José Simeão Leal, abrigado e conservado na Fundação Casa de José Américo (FCJA), é utilizado em diversas pesquisas acadêmicas, resultando em monografias, dissertações e teses. A partir de agora, esse acervo e a memória pessoal de Simeão ficarão ainda mais protegido com a criação do Centro de Pesquisas Simeão Leal da FCJA.

Continua após a publicidade
Anúncio

Em sua edição do último sábado (6), o Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOE-PB) trouxe publicado o decreto que institui o Centro de Pesquisas Simeão Leal. A iniciativa visa preservar e divulgar o acervo pessoal de José Simeão Leal, uma notável figura da cultura brasileira. O governador João Azevêdo, no decreto, destacou a importância cultural do acervo de Simeão Leal, composto por livros, objetos e documentos pessoais, além de obras artísticas de sua autoria.

Continua após a publicidade
Anúncio

O decreto governamental tem como objetivo reunir e proteger esse acervo, promovendo sua divulgação e estudo contínuo. Localizado na Fundação Casa de José Américo, na capital paraibana, o Centro de Pesquisas é composto por três núcleos: o Núcleo do Acervo Arquivístico, o Núcleo do Acervo Bibliográfico e o Núcleo do Acervo Artístico. Eles terão a missão de salvaguardar e difundir o acervo de José Simeão Leal, além de promover ações educativas e a preservação dos documentos e obras.

Continua após a publicidade
Anúncio

José Simeão Leal nasceu no município de Areia, na Região do Brejo paraibano, em 13 de novembro de 1908. Ele foi um administrador cultural, diplomata, crítico de arte, jornalista, médico e colecionador. Influenciado pela mãe e pelo tio e padrinho, o escritor e político José Américo de Almeida, desenvolveu um profundo gosto pela literatura.

Em 1919, mudou-se para João Pessoa com sua família e, posteriormente, ingressou no Liceu Paraibano. Iniciou o curso de Medicina em 1926, na Faculdade de Medicina do Recife, mas transferiu-se no ano seguinte para a Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, onde concluiu a graduação em 1936.

Ao longo da vida, Simeão Leal contribuiu significativamente para a cultura brasileira. Ele foi responsável por divulgar talentos como Clarice Lispector, Tiago de Mello e Tomás Santa Rosa. Além disso, dirigiu e publicou importantes revistas culturais e desempenhou um papel crucial na Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).

José Simeão Leal é considerado uma figura central na cena literária, cultural e artística do Brasil. O paraibano da cidade de Areia se destacou como um dos grandes incentivadores do movimento editorial no setor público brasileiro. Fundou e dirigiu várias publicações e participou ativamente de organizações culturais tanto no Brasil quanto no exterior. Recebeu diversas homenagens, incluindo a Medalha Rui Barbosa, o título de Cavaleiro da Ordem do Mérito da República Italiana e o prêmio de Personalidade do Ano de 1991. Simeão morreu aos 87 anos, no Rio de Janeiro, em 6 de julho de 1996.

Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários